Para quem pensa cometer um suicídio sem dor, alertamos que o suicida não o fará sem dor, muita dor.

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

“Quase Viúva” (*)


“Quase Viúva” (*)



http://orebate-jorgehessen.blogspot.com.br/2012/05/drogas-quase-viuva.html





“Os outros deram do que tinham em abundância: porém esta deu, com indulgência, do que lhe faria falta."
O Óbulo da Viuva
ESE, Cap XII, 5., Marcos, XII; Lucas XXI.





Fatores biológicos ou psicológicos podem impulsionar pré-adolescentes e jovens para a beira do precipício. No entanto, esses impulsos são liberados ou bloqueados através da influência social. O que dá legitimidade às interdições sociais são os laços afetivos familiares (1).

No fundo do precipício do suicídio há muito sofrimento, também para os que ficam. Parentes terão que perdoar e abundar em indulgência. Trabalhar pela prevenção é iniciativa feliz.

Carmélio Marques Lima atirou-se da ponte do Rio Itapecuru, Rosário, Maranhão, janeiro 1999, após o 4º dia ininterrupto usando álcool e outras drogas!

No dia, 29 de abril de 2012, Reinaldo Lima, o pai, foi fotografar nova paisagem na ponte para mudar o visual do seu Blog, criado, com lucidez, para fomentar a implantação da política: Educação Familiar, objetivando ser instrumento de prevenção ao uso e abuso de drogas. Como Reinaldo formulou a proposta?

Iniciou fazendo o estudo de Gottman, PhD. Inteligência Emocional e a arte de educar nossos filhos. RJ 10ª Ed., Editora Objetiva, 1.997. Pesquisa realizada em Illinois, USA, l986. (2)

Em seguida, o estudo de “Quem Ama Educa!” Içami Tiba, São Paulo, 83ª., Editora Gente, 2002, comparando-o com Gottman, PhD. Inteligência Emocional e a arte de educar nossos filhos. Depois, organizou um Seminário. Julho de 2004. A Arte de Educar Filhos. Com enfoques de Gottman, Tiba. Rappaport, Szkymanski, Zagury, Kaloustian entre outros. O evento contou com a participação de 36 profissionais da área de Educação.

Como esses ensinamentos poderiam chegar ao conhecimento popular?

Tópicos foram formulados para desenvolvimento, com auxílio oficial. A proposta sistematizada foi encaminhada ao governo estadual e federal, mas há frustração.

Tópicos: Família como Instituição; Responsabilidade Familiar; Relacionamento Conjugal; Psicologia da Infância; Adolescência e Busca da Identidade; Relacionamento Pais e Filhos; Cidadania e Cidadão; Qualidade Pessoal, Autoestima e Visão Empreendedora.

O que, enquanto espíritas, necessitamos enfatizar? O desenvolvimento da Inteligência Espiritual? Como fazê-lo?

Na Faculdade de Educação aprendemos: inteligência cognitiva(QI).Elaboramos conceitos, fazemos ciência, organizamos o mundo, solucionamos problemas objetivos. inteligência emocional (QE).“Capacidade de identificar sentimentos, de nos motivarmos e de gerir bem as emoções internas e nos nossos relacionamentos."

O período infanto-juvenil é decisivo na vida das pessoas. É necessário, portanto, dar-lhes uma razão para viver, para que, mais tarde, não venham a apresentar um grande vazio interior. (1). Aí pensamos em “Educação e Valores”. Em inteligência espiritual (QS), aquela que incentiva a procura de um significado para a vida.(5)

Cientistas descrevem área nos lobos temporais ligada aos valores ético-morais. Aí nos lembramos do valor da capacidade de perdoar para a Psicoimunologia (3).

Capacidade de Perdoar. “Quantas vezes perdoarei o meu irmão? Não sete vezes, mas setenta vezes sete vezes.” Aí tendes um dos ensinos de Jesus que mais vos devem estimular a inteligência e mais alto falar ao coração. (4)

Como perdoar? Ele ficava na rua 3 dias. Subia o morro. Gastava todo dinheiro (dois filhos), bebia, cheirava.Voltava, sujo, triste e faminto. Cruzava a porta e meus sentimentos se misturavam. Alívio, por estar vivo (não estava viúva), e pena. A tristeza me dava sensação de fracasso e incapacidade.

Evangelho Segundo o Espiritismo (ensinos morais do Cristo), Cap X. Bem Aventurados os Misericordiosos

Perdoarás, sem limites, cada ofensa tantas vezes, quantas te for feita; ensinarás a teus irmãos esse esquecimento de si mesmo, que torna a criatura invulnerável ao ataque, aos maus procedimentos e às injúrias. (4)

O que fez a esposa quando ficou sabendo? Quando fiquei sabendo, a primeira coisa que fiz foi criticar e julgar. Brigava, chorava e depois perdoava. Passei longos anos assim. Eu o amava e tentava tirá-lo dessa vida. Dopava-me – calmantes - e entrava em profunda depressão. Aí aconteceu a terceira gravidez – nasceu uma menininha.

“Estudai e comentai estas palavras que vos dirijo da parte daquele que, do alto dos esplendores celestes, vos tem sempre sob as suas vistas e prossegue com amor na tarefa ingrata a que deu começo faz dezoito séculos.”(4)

O que aconteceu quando nasceu o segundo?

O segundo filho nasceu. Fiquei feliz e desorientado. Minha situação financeira era péssima. Saí da maternidade e fui ao morro procurar cocaína, para fugir da realidade e de mim mesmo.

Como perdoar? O mérito do perdão é proporcional à gravidade do mal. Nenhum merecimento teríeis em relevar os agravos dos vossos irmãos, desde que não passassem de ofensas leves, simples arranhões. (4)

Na Casa Espírita. Depois de mais um sumiço reapareceu triste e solitário, estendeu a mão e pediu ajuda. Mais uma vez acreditei. Encontrei ajuda. Misericórdia de Jesus. Meu esposo estava doente, precisava de apoio e compreensão.

Se vós vos dizeis espíritas, sede-o, pois. Olvidai o mal e não penseis senão numa coisa: no bem que podeis fazer. (4)

Dez Anos Depois. Hoje sou feliz. Fiz a minha parte. Apesar das críticas, não abandonei o barco. Agradeço pela força que ele teve ao se admitir um adicto e aceitar com humildade a ajuda oferecida.

Estes são depoimentos encontrados no livro Alcoolismo e Drogas. Caminhos de Esperança 1)

Podemos fazer um pouco mais, quando chegamos a um nível mais alto da inteligência espiritual.

Não olvideis que o verdadeiro perdão se reconhece pelos atos. Perdoar aos amigos é dar-lhes uma prova de amizade. Mas, perdoar aos inimigos... é fazer algo mais. Paulo. (Lião,1861). Perdão das Ofensas. (4)

A inteligência espiritual e a Família. O afeto recebido é que torna crianças e jovens capazes de tolerar e se submeter às normas sociais e familiares, controlando seus impulsos, ao invés de por eles serem controlados. (1)







(*) Texto escrito para o Seminário sobre “Dependência Química e Espiritismo”. Cartaz em



http://visaoespiritabr.com.br/cura/seminario-dependencia-quimica-e-espiritismo



http://www.recantodasletras.com.br/mensagensdeamor/3652286